0
1
0
1
1
0
1
0

Assinatura Digital, AutenticaĆ§Ć£o e Criptografia. > blog > 8 problemas gerados por nĆ£o ter proteĆ§Ć£o de dados

8 problemas gerados por nĆ£o ter proteĆ§Ć£o de dados

8 problemas gerados por nĆ£o ter proteĆ§Ć£o de dados

Proteger os dados se tornou um prĆ©-requisito obrigatĆ³rio e estratĆ©gico para todas as empresas que pretendem realizar transaƧƵes atravĆ©s da Internet e isso inclui instituiƧƵes privadas e pĆŗblicas desde a esfera municipal atĆ© a federal.

Ɖ cada vez mais frequente incidentes de seguranƧa envolvendo Ć³rgĆ£os do governo. Muitos de nĆ³s nĆ£o sabemos, mas em submundo bem silencioso Ć© travado uma verdadeira guerra cibernĆ©tica entre os paĆ­ses. E com base neste tema, que vamos falar sobre a importĆ¢ncia de proteger os dados.

A proteĆ§Ć£o de seu paĆ­s estĆ” em constante em risco

Em um estudo recente, publicado pelo Fundo MonetĆ”rio InternacionalĀ (FMI) levantou-se um dado alarmante mostrando que os bancos centrais pelo mundo estĆ£o sofrendo constantes ataques e que jĆ” resultaram desde o roubo de milhƵes de dĆ³lares atĆ© o comprometimento de dados de milhares de clientes e funcionĆ”rios.

Nos Ćŗltimos anos, o setor financeiro e o governo tem sido principal alvo desses ataques em virtude da migraĆ§Ć£o de suas operaƧƵes para o mundo online, onde o risco de invasĆ£o e roubo de dados Ć© muito maior.

Ɖ preciso uma forte adaptaĆ§Ć£o por parte dessas instituiƧƵes, uma vez que temos a quebra de um forte paradigma, onde bancos e setores estratĆ©gicos do governo deixam de focar suas principais operaƧƵes, que basicamente aconteciam de forma offline ou de forma restrita em redes privadas, para a Internet, um mundo aberto e bem arriscado.

Na realidade, nos Ćŗltimos anos todas essas instituiƧƵes estĆ£o passando por uma grande ruptura em seus modelos de negĆ³cio e por essa razĆ£o proteger os dados se tornou uma prioridade.

Os invasores podem ser hackers recreativos, crackers ou terroristas. Isso pode acontecer para entidades e interesses empresariais, bem como para o setor pĆŗblico e o governo, a exemplo de instituiƧƵes bancĆ”rias, energia, agĆŖncias estatais, hospitais, empresas, educaĆ§Ć£o e atĆ© assuntos sociais.

Todas essas instituiƧƵes dependem fortemente de sua presenƧa online e por isso passaram a correr riscos. Com a informaĆ§Ć£o fluindo atravĆ©s da Internet em diferentes redes em todo o mundo, hĆ” uma necessidade crescente de proteger informaƧƵes pessoais, fundos e ativos, bem como a seguranƧa nacional.

EstĆ” claro que adotar uma estratĆ©gia para proteger os dados Ć© necessĆ”ria. Os cidadĆ£os devem ter confianƧa no uso de serviƧos pĆŗblicos online e, se sentirem que estĆ£o sob ameaƧa em Ć”reas como saĆŗde e assistĆŖncia social, o uso deles diminuirĆ”.

Em virtude dessa crescente ameaƧa Ć s organizaƧƵes do setor pĆŗblico e financeiro devem aderir aos padrƵes apropriados de seguranƧa cibernĆ©tica que possam garantir assim a proteĆ§Ć£o e seguranƧa necessĆ”ria para o uso do ambiente online para suas operaƧƵes.

ProteĆ§Ć£o de dados deve ser uma prioridade

Para o governo, a seguranƧa cibernĆ©tica nĆ£o Ć© apenas um desafio, Ć© um grande obstĆ”culo para a tĆ£o esperada transformaĆ§Ć£o digital. AlĆ©m disso, os riscos sĆ£o altĆ­ssimos: a invasĆ£o de informaƧƵes do setor pĆŗblico pode pĆ“r em perigo principalmente a seguranƧa nacional.

Para se ter uma ideia das consequĆŖncias dos ataques virtuais e do roubo de informaƧƵes atravĆ©s das instituiƧƵes financeiras e do governo, vamos listar 8 problemas gerados pelo fato de nĆ£o se proteger os dados.

  1. Invadir de sistemas vitais com o objetivo de desativĆ”-los;
  2. Causar estragos em toda a infraestrutura digital do paĆ­s;
  3. Obter acesso a sistemas para roubar dados sensĆ­veis;
  4. Roubar nĆŗmeros de documentos (RH, CPF, CNH, outros) ou declaraƧƵes fiscais;
  5. Fazer transferĆŖncias financeiras ilegais;
  6. Interromper operaƧƵes estratƩgicas do governo;
  7. Manipular dados e cĆ³digos para introduzir instruƧƵes prejudiciais;
  8. Obter os registros de funcionƔrios e os arquivos de seguranƧa nacional.

O impacto de sofrer ataques virtuais atravĆ©s de instituiƧƵes financeiras e Ć³rgĆ£os do governo vai muito alĆ©m dos prejuĆ­zos financeiros. A exposiĆ§Ć£o das informaƧƵes de cada cidadĆ£o, por exemplo, Ć© um dano irreversĆ­vel e que por sua extensĆ£o se torna impossĆ­vel de mensurar o tamanho da perda.

Enfrentando o desafio da seguranƧa cibernƩtica

As ameaƧas estĆ£o crescendo em volume, intensidade e sofisticaĆ§Ć£o e os recentes ataques demonstram que novas tentativas de invasĆ£o devem acontecer frequentemente.

Surge uma grande dĆŗvida. Como os governos podem reverter a crescente lacuna entre investimento em seguranƧa e eficĆ”cia?Ā Tradicionalmente, a seguranƧa cibernĆ©tica tem se concentrado na prevenĆ§Ć£o de intrusƵes, na defesa com uso de firewalls, no monitoramento de portas e afins.

PorĆ©m, o cenĆ”rio de ameaƧas em evoluĆ§Ć£o exige uma estratĆ©gia mais dinĆ¢mica para proteger os dados. Uma nova abordagem neste sentido envolve trĆŖs Ć”reas fundamentais construĆ­das em torno de ser seguro, vigilante e resiliente. Esses trĆŖs princĆ­pios refletem o fato de que os mecanismos de defesa devem evoluir.

As aƧƵes do governo nĆ£o podem confiar apenas na seguranƧa do perĆ­metro, elas tambĆ©m devem desenvolver recursos sĆ³lidos para detecĆ§Ć£o, resposta, reconhecimento, recuperaĆ§Ć£o e proteĆ§Ć£o de dados.

Ɖ preciso manter a confiabilidade

A seguranƧa cibernĆ©tica tem a ver com a construĆ§Ć£o de um ambiente seguro com o uso da tecnologia, de modo a garantir a confianƧa e estabilidade da sociedade.

Consequentemente, a construĆ§Ć£o da confiabilidade requer atividades e operaƧƵes que possam garantir:

  • ReduĆ§Ć£o e prevenĆ§Ć£o de ameaƧas e vulnerabilidades;
  • ImplementaĆ§Ć£o de polĆ­ticas de proteĆ§Ć£o;
  • Resposta a incidentes;
  • RecuperaĆ§Ć£o rĆ”pida em caso de incidentes;
  • Garantia de dados e informaƧƵes;
  • AplicaĆ§Ć£o das leis relacionadas Ć  ciberseguranƧa;
  • OperaƧƵes de inteligĆŖncia relacionadas Ć  seguranƧa do espaƧo cibernĆ©tico;
  • Entre outras aƧƵes.

Ɖ preciso ter um plano de resposta a incidentes

As organizaƧƵes precisam ter a compreensĆ£o realmente clara do que fazer no caso de um incidente de seguranƧa. Para isso Ć© preciso ter um plano de resposta a incidentes que seja bem planejado e testado regularmente.

No entanto, vale destacar que as ameaƧas e ataques que ocorrem atualmente nĆ£o seguem os padrƵes normais de detecĆ§Ć£o e resposta. Os requisitos tradicionais sĆ£o focados apenas em ameaƧas comuns.

Para as instituiƧƵes financeiras e de governo, a realidade mostra que temos ameaƧas que foram aperfeiƧoadas e que representam um grande risco. E para combater esse cenĆ”rio serĆ” preciso desenvolver uma estrutura sĆ³lida para gerenciar os riscos e aplicar novos padrƵes para detectar e responder a ameaƧas muito mais avanƧadas.

Isso vai muito alĆ©m de simplesmente testar os sistemas quanto a vulnerabilidades. Significa, por exemplo, entender quais sĆ£o os dados com maior risco, quais sĆ£o os tipos de criminosos estariam mais interessados ā€‹ā€‹nesse tipo de informaĆ§Ć£o, que tipo de ataques poderiam ser usados e por fim desenvolver aƧƵes preventivas e corretivas para proteger os dados.

As agĆŖncias devem fazer esforƧos significativos para estudar as ameaƧas emergentes, observando os principais indicadores de risco e entendendo os atores, criminosos, paĆ­ses estrangeiros e hacktivistas, que ameaƧam os sistemas do governo e financeiro.

Seja uma ameaƧa interna ou externa, as organizaƧƵes estĆ£o descobrindo que apenas o uso de firewalls nĆ£o Ć© eficaz para antecipar a natureza das ameaƧas.

A aĆ§Ć£o evolutiva das ameaƧas cibernĆ©ticas exige uma defesa colaborativa em rede, o que significa compartilhar informaƧƵes sobre vulnerabilidades, formas de ataque e soluƧƵes entre a comunidade, governos, empresas e fornecedores de seguranƧa.

Assim, a seguranƧa cibernĆ©tica quando desenvolvida de forma eficiente em cada paĆ­s engloba praticamente todos os cidadĆ£os, proporcionando a todos a sensaĆ§Ć£o de confianƧa e de credibilidade nas instituiƧƵes.

Agora vocĆŖ jĆ” conhece os problemas gerados por nĆ£o proteger os dados. Mantenha-se atualizado sempre, assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades e tecnologias E-VAL. Continue acompanhando nossos conteĆŗdos no blog e tambĆ©m emĀ nosso perfil do Linkedin.