Novidades Proteção de Dados

A proximidade de implementação do LGPD reforça a necessidade de contar com soluções digitais ágeis e seguras para suas estratégias de proteção de dados

Vivemos a era digital orientado a dados, em que uma experiência de compra aprimorada resulta em maiores vendas, maior chance de defesa da marca e visitas regulares. Mas, para fornecer essa experiência de compra “aprimorada”, as empresas precisam primeiro saber quem são seus clientes e o que desejam. E a LGPD passa a ter uma importância fundamental em todo esse processo.

E isso não é algo que pode ser alcançado por uma empresa através de mero palpite. Adivinhar não adianta. Cálculos exatos são fundamentais, e para as empresas eles são necessários para uma análise completa dos dados coletados. 

No entanto, vazamentos e ataques virtuais regulares provaram que a maioria das empresas não estão prontos para lidar com a carga de governança e controle de dados. O tema, por exemplo, já está na pauta dos maiores bancos do país, e seus representantes reconhecem que a chegada do novo conceito beira o inevitável.

Como resultado, mesmo com adiamento do início da vigência da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), para agosto de 2021, até pode ter sido um alívio para algumas empresas, importante nesse momento é não deixar tudo para a última hora, já que a adaptação à LGPD é trabalhosa e demorada: é preciso encontrar maneiras de dar andamento a esse processo, mesmo que um fôlego a mais no prazo seja definido o trabalho é grande.

Implicações da LGPD para às empresas

A LGPD vai mudar a maneira como as empresas gerenciam e processam dados, dando aos clientes e cidadãos mais controle como resultado. Ao mesmo tempo, a nova legislação oferecerá às empresas a oportunidade de promover melhores relacionamentos com os clientes, aprimorar os processos de gerenciamento de dados e otimizar a TI. Mas isso não será uma transição fácil.

Os efeitos da Lei Geral de Proteção de Dados para os negócios de diferentes setores e tamanhos podem ser abrangentes, permeando todos os níveis da empresa. Para iniciantes, por exemplo, a nova regulamentação pode mudar a maneira como o RH mantém e organiza os dados internos dos funcionários da empresa. 

Por outro lado, a LGPD pode alterar completamente como as equipes de marketing, serviço e vendas processam e armazenam grandes quantidades de dados dos clientes em diferentes processos. 

No final, uma empresa deve se preparar para exibir conformidade em três áreas principais até a data de execução da lei de proteção e privacidade de dados:

  1. A capacidade de lidar efetivamente com os direitos dos indivíduos, incluindo retificação, proteção e exclusão de dados;
  2. A capacidade de aderir ao novo princípio de prestação de contas, exibindo a maneira como a conformidade pode ser alcançada regularmente por meio de evidências documentais;
  3. A capacidade de governar com base nos controles e políticas estabelecidos dentro da organização.

É natural que existe certa resistência nos setores da organização na implantação de ações voltadas a LGPD, afinal isso gerará um esforço e um cuidado adicional.

Pronto para se tornar parte da era digital com a Lei de Proteção de Dados

A maioria das empresas nesta era digital já entendem o quão importante é ser uma organização orientada a dados. Como resultado, eles tentam se transformar ativamente, para que possam permanecer relevantes.

E como vimos logo no início, não há como uma empresa entender seus consumidores, desenvolver experiências e ofertas adequadas e envolver sua base de clientes em qualquer lugar e a qualquer hora que desejarem, sem o uso de dados. Isso é como adivinhar. Nem toda situação pode ser prevista.

Por esses motivos, uma empresa deve ter uma idéia clara sobre o tipo de dados pessoais que está coletando, formular uma maneira simples de implementar a mesma e ser cuidadosa no que diz respeito ao processamento e controle das informações coletadas.

Os impactos da LGPD pode inviabilizar a existência do seu negócio

De acordo com a nova legislação, qualquer empresa que sofrer uma violação de segurança de dados poderá ter que pagar multas severas, que podem chegar a 2% do faturamento, limitadas a R$ 50 milhões. 

Além disso, as empresas podem ter suas atividades suspensas, parcial ou totalmente. O que isto significa é que algumas empresas menores provavelmente sairão dos negócios se não cumprirem o novo regulamento.

Felizmente, existem tecnologias, metodologias e práticas comprovadas que podem simplificar a jornada de uma empresa em direção à conformidade, desenvolver uma base sólida para mantê-la e governá-la e até contribuir para o desempenho dos negócios e métodos de conformidade. 

Além disso, depois de superar os desafios da lei de proteção de dados, a empresa poderá ver a oportunidade real apresentada por essa mudança, um catalisador capaz de desbloquear o verdadeiro valor dos dados. 

Assim, a decisão de atender aos requisitos da LGPD pode oferecer às empresas o incentivo necessário para concluir a tarefa de proteger os dados e a privacidade de seus clientes, algo que adia há anos.

De uma maneira geral, o que as empresas podem fazer hoje em relação a LGPD, para não pagarem multa:

  1. Rever a infraestrutura de tecnologia analisando a vulnerabilidade e pontos considerados seguros;
  2. Compartilhar as informações de sua empresa de forma segura, adotando recursos de proteção como a criptografia e assinatura digital, para que de forma fundamental a disseminação das informações que englobam LGPD aconteçam de acordo com os requisitos de conformidade;
  3. Escolher fornecedores capacitados e que esteja de acordo com a nova legislação de proteção e privacidade de dados, buscando empresas de referência antes de contratar para atuar em sua regulamentação à LGPD.

É fundamental adotar as regras

Todas as formas de negócios modernos dependem dos dados. Porém, com a LGPD, quanto mais rápido as empresas adotarem as novas regras como um fator importante de mudança, melhor eles se sairão a longo prazo.

Assim, com a Lei Geral de Proteção de Dados, as empresas podem finalmente permitir que os clientes escolham como compartilham dados. Se uma empresa em particular desenvolve a proposição correta e protege as informações do cliente, elas podem optar por fortalecer seus relacionamentos. Por outro lado, os clientes podem punir as empresas que não protegem seus dados.

Para não correr riscos e sofrer multas ou outras penalizações devido ao não cumprimento dos requisitos da LGPD, conte com a E-VAL. Nós possuímos uma equipe altamente qualificada e com vasta experiência para atuar em sua regulamentação.

Sobre a E-VAL Tecnologia

A E-VAL Tecnologia atua há mais de 15 anos oferecendo soluções de segurança da informação para o mercado, pioneira em iniciativas no uso da certificação digital no Brasil, tais como, SPB, COMPE, Autenticação, Assinatura digital de contratos, Gerenciamento de Chaves e Proteção de dados e armazenamento de chaves criptográficas para os segmentos de instituições financeiras, educação e indústria.

Siga-nos nas redes sociais:
error

Gostou do blog? Compartilhe já :D