Blog

Novidades

Entendendo o blockchain e suas aplicações aos bancos

Além do Bitcoin e de outras criptomoedas, a aplicação do blockchain também tem crescido em diferentes segmentos do mercado. O uso dessa tecnologia cresce permitido a criação de novos modelos de negócios, com base na disrupção de muitos conceitos além de muita inovação.

A convergência entre um cenário de inovação com o uso da tecnologia e a possível substituição dos sistemas monetários atuais chega prometendo profundas mudanças para o futuro do setor bancário.

O blockchain como ferramenta de inovação

Entender como funciona o Blockchain é o primeiro passo para aproveitar a tecnologia e toda a inovação que vem pela frente. Embora o Blockchain esteja muito associado ao Bitcoin, sua arquitetura mostra um controle sobre os dados transacionais de maneira segura, verificável e permanente, o que possibilita ampliar seu uso em diferentes aplicações.

Em suma, ele trabalha como um banco de dados descentralizado gerenciado por computadores pertencentes a uma rede ponto a ponto (P2P). Cada um dos computadores na rede distribuída mantém uma cópia das transações (Ledger – livro razão). Dessa forma, evita-se a interrupção da operação em caso de algum ponto de falha. Vale destacar ainda que durante esse processo todas as cópias são atualizadas e validadas simultaneamente.

Desse modo os aplicativos Blockchain passam a ser utilizados em muitos setores como uma maneira segura e econômica de criar e gerenciar um banco de dados distribuídos, mantendo registros de transações digitais de todos os tipos.

Como o blockchain funciona

Sua arquitetura transacional em um primeiro momento parece ser complexa. Contudo, ela se mostra segura e com a preocupação em garantir a persistência de suas transações.

Um ledger blockchain consiste em dois tipos de registros: transações e blocos individuais. O primeiro bloco é um cabeçalho e um conjunto de dados pertencentes às transações ocorridas no período de tempo definido. O timestamp (carimbo do tempo) do bloco é usado para ajudar a criar uma cadeia alfanumérica chamada hash.

Após o primeiro bloco ter sido criado, cada bloco subsequente no ledger usa o hash do bloco anterior para calcular seu próprio hash. Antes que um novo bloco possa ser adicionado à cadeia, sua autenticidade deve ser verificada por um processo computacional. Ele é chamado de validação ou consenso.

Neste ponto do processo a maioria dos nós deve concordar que o hash do novo bloco foi calculado corretamente. Aliás, a validação garante que todas as cópias do ledger distribuído compartilhem o mesmo estado. Uma vez que um bloco foi adicionado, ele pode ser referenciado em blocos subsequentes, mas não pode ser alterado. Se tentarem trocar um bloco, os hashes dos blocos anteriores e subsequentes também serão alterados invalidando assim todo o processo.

Quando ocorre um consenso de que não é mais possível seguir com as transações, outros computadores na rede estão cientes de que um problema ocorreu e nenhum novo bloco será adicionado à cadeia até que o problema seja resolvido. Normalmente o bloco que causa o erro é descartado e um novo processo transacional é repetido.

O blockchain tem base em 4 fundamentos

A tecnologia aplicada ao Blockchain está baseada em 4 fundamentos principais:

  1. O registro compartilhado de todas as transações (ledger);
  2. A conformidade para a validação de todas as transações;
  3. Um contrato seguro que determina as regras de funcionamento das transações e operações;
  4. A criptografia, que é a base de confiança de todo o processo.

Em suma, a tecnologia empregada possui vários dispositivos para evitar fraudes. Ele criptografa cada bloco de transações, e cada bloco contém um hash antes dele. Assim, a adulteração de transações resolvidas é imediatamente detectável.

Essa abordagem também torna praticamente impossível inserir uma entrada falsa. Afinal um invasor teria que descriptografar e refazer cada transação subsequente. Por último, os servidores blockchain devem manter a tolerância a falhas para excluir potenciais agentes mal-intencionados. Essa abordagem também adiciona resiliência a uma rede se um servidor individual estiver inoperante ou agindo de forma irregular.

Uma mudança na economia com base no blockchain

O blockchain tem sido a base tecnológica das criptomoedas, especificamente o Bitcoin e a Ethereum. Além disso ele está sendo explorado como fundamental para uma série de outros sistemas. Podemos citar pagamentos móveis, registros de propriedade e contratos inteligentes por exemplo.

Hoje, bancos e instituições financeiras em todo o mundo pesquisam como melhorar a segurança de dados e rede usando blockchain. Outras áreas como saúde, governo e tecnologia investem em projetos visando utilizar a tecnologia buscando a troca segura de dados. Assim poderão cuidar melhor de informações pessoais de saúde, ativos digitais, entretenimento baixado e escrituras de imóveis por exemplo.

A indústria e setores próximos também veem o potencial de alavancar o blockchain para gerenciar outras áreas estratégicas. Além disso, também buscam rastrear materiais à medida que eles se movimentam em suas cadeias de suprimentos.

Os benefícios associados à inovação

Um dos benefícios de um sistema Blockchain é que ele promete eliminar ou reduzir consideravelmente, o atrito e os custos de uma ampla variedade de aplicações, mais especificamente dos serviços financeiros, porque elimina uma autoridade central, por exemplo um banco central, na condução e validação de transações.

Especialistas citam ainda vários benefícios importantes vinculado ao uso do Blockchain. Sendo a segurança considerada uma das principais vantagens dessa tecnologia.

É quase impossível corromper um Blockchain porque as informações são compartilhadas e continuamente reconciliadas por milhares, até mesmo milhões de computadores, e a arquitetura do sistema não possui um único ponto de falha. Se um nó ficar inativo, não será um problema, porque todos os outros nós têm uma cópia do ledger.

Como será o futuro com o blockchain e os bancos

A economia baseada no Blockchain apresenta um cenário atual e um futuro brilhante em que a criptomoeda substitui os sistemas monetários atuais, potencialmente em uma base global. Isso tem profundas implicações para o setor bancário e a forma como fazemos transações financeiras. O sistema de troca peer-to-peer do Blockchain é inerentemente autogovernado com base na propriedade compartilhada e igualdade entre os participantes.

Como as transações P2P através do Blockchain não exigem a ajuda de um intermediário, ele reduz o custo de cada transação. Além disso, os algoritmos usados ​​para validar a precisão das transações distribuídas tornam o Blockchain menos vulnerável a fraudes e cibercrimes do que os sistemas bancários convencionais.

Nos próximos anos, a tecnologia empregada pelo Blockchain ainda deve revolucionar muito em diferentes aspectos e setores. Nesse cenário, as máquinas usarão o Blockchain para se tornarem participantes do mercado autônomos. Em pouco tempo, espera-se que os avanços em inteligência artificial (IA) permitam que as máquinas da Internet of Things (IoT) possam se programar e pagar pela própria manutenção, comprar suas próprias peças de reposição e manter suas próprias transações. Tudo isso usando Blockchain.

E na sua opinião, como sua empresa poderia aproveitar a tecnologia em torno do Blockchain para alavancar seus negócios de forma disruptiva e inovadora? Continue nos acompanhando nosso blog e inscreva-se em nossa newsletter para ficar por dentro das novidades.

E-VAL Tecnologia, uma empresa do Grupo E-VAL

A E-VAL Tecnologia atua há mais de 14 anos oferecendo soluções de segurança da informação para o mercado, pioneira em iniciativas no uso da certificação digital no Brasil, tais como, SPB, COMPE, Autenticação, Assinatura digital de contratos, Gerenciamento de Chaves e Proteção de dados e armazenamento de chaves criptográficas para os seguimentos de instituições financeiras, educação e indústria.

Fale conosco, os especialistas da E-VAL Tecnologia terão o maior prazer em atendê-los, contribuindo para o desenvolvimento dos seus projetos e a melhoria contínua da segurança da informação para a sua instituição.

Siga-nos nas redes sociais:
error

Gostou do blog? Compartilhe já :D