Novidades

O novo sistema de pagamento de boletos está funcionando?

Em plena operação desde dezembro de 2018, de acordo com dados fornecidos pela Febraban, o novo sistema de pagamento deve emitir 6,6 bilhões de boletos neste ano. Em apenas três meses de funcionamento, ele reduziu a necessidade de saques de dinheiro vivo em R$ 5,1 bilhões.

Sem dúvida, a mudança representou um marco na história do Banco Central. Afinal, já eram mais de 20 anos utilizando o mesmo padrão de emissão de boletos bancários.

Os resultados foram além de um novo padrão na emissão de boletos

O principal objetivo da mudança do padrão de cobrança de boletos era atualizar o procedimento utilizado. Desse modo se busca mais segurança e transparência aos pagamentos. Ainda de acordo com a Febraban, o novo sistema exigiu investimentos de R$ 500 milhões dos bancos. Entretanto, a previsão é eliminar o equivalente a R$ 450 milhões em fraudes por ano.

A economia no uso de dinheiro em espécie foi obtida com a ajuda de 50 milhões de boletos no período entre dezembro de 2018 e fevereiro de 2019, foram pagos em uma instituição financeira diferente daquela em que foram emitidos. Esse total representou o equivalente a 65% dos documentos pagos, nesse período, após a data de vencimento.

Uma das grandes mudanças neste processo de migração para a Nova Plataforma de Cobrança foi a liberação para o pagamento das contas vencidas em qualquer instituição financeira. Anteriormente, isso acontecia apenas na própria emissora do boleto, o que exigia o saque em dinheiro para pagamento.

De acordo com Walter de Faria, diretor adjunto de Operações da Febraban, apenas esse processo de mudança deve resultar na eliminação de cerca de R$ 450 milhões em fraudes anualmente com o fim das adulterações nos boletos.

O novo sistema de pagamento de boletos representou um alto investimento em tecnologia

Para implementar o novo sistema de pagamento de boletos, foi necessário um salto tecnológico do setor bancário. Para você ter uma ideia, vamos ter por exemplo o tempo de resposta no processamento. Considerando a inclusão de dados ou a consulta na base do sistema, ele é de apenas um segundo. Isso acontece em 99,88% das transações.

Esse prazo foi um dos desafios no projeto da Nova Plataforma. Afinal, é necessário para alcançar níveis elevados de desempenho capazes de atender a usuários de boletos que exigem extrema rapidez, a exemplo do e-commerce.

Como benefícios no investimento tecnológico aplicado ao novo sistema , o Banco Central destacou as seguintes para o pagador:

  • cliente DDA passou a visualizar todos os seus boletos de forma eletrônica;
  • mais segurança no pagamento, com duplo controle contra fraudes;
  • garantia da diferenciação de boletos de cobrança e proposta;
  • redução de inconsistências de pagamento e pagamentos em duplicidade;
  • fim da necessidade da emissão da 2ª via do boleto para pagamento.

O emissor também teve acesso a uma série de vantagens com essa mudança:

  • melhoria na capilaridade e possibilidade de recebimentos;
  • melhoria no ambiente de crédito;
  • redução das fraudes de emissão de boletos;
  • redução das inconsistências nos pagamentos;
  • mitigação dos erros de cálculos de multas e encargos por atraso;
  • fim da necessidade da emissão da 2ª via do boleto.

Segurança e prevenção contra fraudes foram os grandes resultados da mudança

A adulteração do código de barras — fraude mais frequente aplicada ao antigo sistema de pagamento de boletos — foi inviabilizada com a implementação da Nova Plataforma. Afinal, ela facilita a conferência de dados e alerta para inconsistências.

A identificação dos responsáveis, tanto pela emissão quanto pelo pagamento, foi fundamental para reduzir o número de fraudes. O novo sistema trouxe proteção e garantia tanto para as empresas quanto para os consumidores.

Segundo estimativa da Febraban, 6,6 bilhões de documentos serão registrados ao novo sistema de pagamento de boletos. Além disso, mais de 25 bilhões de operações devem ser realizadas em 2019, considerando o desempenho dos três primeiros meses de plena operação da plataforma.

Milhares de transações por segundo por meio do novo sistema de pagamento de boletos

“A Nova Plataforma vem operando normalmente, revelando resultados robustos que dimensionam o esforço em tecnologia do setor financeiro com o seu desenvolvimento”. É o que relata Leandro Vilain, diretor de Operações e Negócios da Febraban.

O novo sistema de pagamento de boletos, representa de forma eficiente a solução tecnológica necessária para que os boletos possam ser consultados e pagos online, 24 horas por dia e sete dias por semana.

O processamento atual de boletos acontece em qualquer uma das 21,8 mil agências bancárias do país, dos 41,1 mil postos de atendimento bancários e postos de atendimentos eletrônicos e 170 mil ATMs, além de milhares de correspondentes bancários e dos canais digitais (mobile e internet banking).

“É um sistema com capacidade de processar mais de três mil transações por segundo, só comparável às maiores processadoras de dados mundiais”, afirma Vilain.

Por fim, a Nova Plataforma é considerada inovadora. Afinal, ela opera com uma base centralizada de dados interligada a instituições financeiras de todo o país. Mesmo aquelas localizadas nas regiões mais distantes estão conectadas.

Com tanta tecnologia e inovação envolvida, é possível checar a veracidade de um boleto no momento do pagamento. Seus dados são confrontados com as informações registradas na base da plataforma, independentemente do canal onde a operação for realizada. Qualquer inconsistência indicará fraude, fazendo com que o documento não seja quitado.

Fale com a E-VAL

Se você ainda tem dúvidas sobre o uso do novo sistema de pagamento de boletos, a emissão ou em sua quitação, entre em contato com os especialistas da E-VAL. Eles estão prontos para responder suas perguntas e orientá-lo na adequação deste novo processo.

A E-VAL Tecnologia atua há mais de 14 anos oferecendo soluções de segurança da informação para o mercado, pioneira em iniciativas no uso da certificação digital no Brasil, tais como, SPB, COMPE, Autenticação, Assinatura digital de contratos, Gerenciamento de Chaves e Proteção de dados e armazenamento de chaves criptográficas para os seguimentos de bancos, educação e indústria.

Siga-nos nas redes sociais:
error

Gostou do blog? Compartilhe já :D