Assinatura Digital Autenticação Novidades Proteção de Dados

PIX – Alinhado a evolução dos meios de pagamento, Banco Central lança o sistema de pagamento instantâneo.

Chamado de PIX, o novo sistema de pagamentos do Banco Central do Brasil fornecerá pagamento instantâneo 24 horas por dia, 7 dias por semana e em todos os dias no ano, por meio de aplicativos móveis, Internet banking e caixas eletrônicos, prometendo transferências em até 10 segundos.

Ainda mais, com lançamento previsto para 10 de novembro de 2020, o PIX tem como objetivo acelerar e reduzir os custos de transferências bancárias entre indivíduos e empresas. 

As transações que usam o PIX podem ser realizadas por vários métodos, incluindo códigos QR ou chaves de endereço, bem como carteiras de criptomoeda e sistemas de pagamentos ou números de celular. 

Com o fim de trazer novidades frente aos modelos de pagamentos atuais e de acordo com o presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, o novo sistema de pagamento instantâneo está sendo desenvolvido como uma resposta a novos métodos de pagamento digital, a exemplo das criptomoedas.

Entre as possibilidades de uso, o PIX poderá ser usado para enviar fundos a outras pessoas, comprar uma xícara de café, fazer compras em lojas on-line ou pagar uma conta de luz.

A ideia é tornar o pagamento instantâneo tão fácil quanto conversar em um bate-papo

Vivemos em um mundo de mensagens instantâneas, porém ainda pode demorar um dia útil para concluir um pagamento eletrônico. E se ele for realizado no fim de semana ou em um feriado bancário, ele só poderá começar sua jornada até o destinatário no próximo dia útil.

De acordo com a definição do Banco Central, pagamentos instantâneos são as transferências monetárias eletrônicas na qual a transmissão da ordem de pagamento e a disponibilidade de fundos para o usuário recebedor ocorre em tempo real. 

As transferências ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários, o que propicia custos de transação menores.

Mas para tornar isso uma realidade, as instituições financeiras, a exemplo dos bancos, cooperativas, instituições de pagamento e provedores de serviço de iniciação de pagamento

precisam se adaptar a um conjunto comum de requisitos, regras e padrões definidos pelo Banco Central para a segurança pagamentos instantâneos.

O PIX estará disponível para a população brasileira a partir de novembro de 2020

Com pagamentos instantâneos, os clientes podem enviar e receber pagamentos eletrônicos em qualquer lugar oferecendo a mesma experiência em termos de velocidade e conveniência do dinheiro. 

O uso de pagamentos instantâneos pode ser utilizado para transferências:

  • Entre pessoas (transações P2P, person to person)
  • Entre estabelecimentos comerciais e pessoas, incluindo comércio eletrônico (transações P2B, person to business)
  • Entre estabelecimentos, como pagamentos de fornecedores, por exemplo (transações B2B, business to business)
  • Para transferências envolvendo entes governamentais, como pagamentos de taxas e impostos (transações P2G e B2G, person to government e business to government)
  • Pagamentos de salários e benefícios sociais (transações G2P, government to person) e de convênios e serviços (transações G2B, government to business).

Além disso, os pagamentos instantâneos também podem ser um veículo para inclusão financeira. A possibilidade de enviar e receber pagamentos instantâneos de um Smartphone pode ser um incentivo para que as pessoas acessem serviços financeiros pela primeira vez ou os usem com mais frequência.

Como os bancos respondem ao desafio do pagamento instantâneo?

O BC está liderando o processo de implantação do ecossistema de pagamentos instantâneos brasileiro, que está sendo construído de forma participativa, envolvendo a interlocução com diversos agentes do mercado. 

O principal objetivo do BC com essa ação é aumentar a eficiência e a competitividade do mercado de pagamentos de varejo no Brasil, por meio da criação de um novo meio de pagamento que ajudará no processo de digitalização do mercado brasileiro.

A demanda por liquidez instantânea, a capacidade de processar dados de transações e fluxo de caixa em tempo real significam que as instituições financeiras têm um grande desafio pela frente para se transformar em organizações seguras, altamente eficazes, de alto desempenho e de valor agregado para os clientes.

A velocidade dos pagamentos em tempo real também torna vital que os bancos executem verificações instantâneas contra fraude e validação de identidade antes do envio do pagamento. 

À medida que avançamos, segurança, velocidade e agilidade são fatores críticos que conduzem ao sucesso dos novos formatos de pagamento. 

Preparando-se para o desafio da segurança e conformidade dos pagamentos em tempo real

Se um pagamento for liquidado imediatamente, a oportunidade de recuperação será bastante reduzida. Ao mesmo tempo, os criminosos podem tentar explorar a conveniência oferecida por pagamentos mais rápidos para fins de fraude e lavagem de dinheiro. 

O processo de conformidade aos requisitos definidos pelo Banco Central precisa adotar uma abordagem proativa para criar uma estrutura robusta de detecção e prevenção de fraudes.

Infelizmente, fraudes e violações de dados acontecem diariamente. Os usuários correm constantemente o risco de comprometer informações pessoais e perder dinheiro. 

Ao mesmo tempo, provedores de pagamento digital, organizações bancárias estabelecidas e Fintechs arriscam sua reputação e também seu dinheiro. Isso torna a segurança nos pagamentos instantâneos uma dor de cabeça para as partes interessadas e uma necessidade de proteção contra intrusos e criminosos.

A principal responsabilidade das instituições financeiras será garantir a segurança dos pagamentos, tornando as operações seguras independentemente dos recursos utilizados nos processos de pagamento.

Para minimizar as ameaças aos pagamentos em tempo real as empresas devem adotar uma arquitetura segura de tecnologia e implantar soluções de segurança ao processo de pagamento instantâneos: 

  • Incluir assinatura digital.
  • Incluir a verificação de integridade das operações.
  • Implementando criptografia forte de dados confidenciais em dispositivos.
  • Usar autenticação de dois fatores.
  • Executar teste de penetração de aplicativos, para modos de autenticação e autorização.
  • Criar campanhas de conscientização para educar os consumidores sobre como evitar os cenários de fraude mais comuns 

Não há limites para ameaças à segurança e esses requisitos devem trazer o minimo de segurança para que se tenha confiança no novo modelo. É por isso que empresas, governos e fornecedores de tecnologia em todo o mundo devem unir esforços para definir políticas e padrões para o setor de pagamentos.

Assinatura Digital: tornando os pagamentos em tempo real confiáveis ​​e seguros

Os clientes compram apenas quando sabem que suas informações estão seguras. E com os pagamentos instantâneos não poderia ser diferente. Os detalhes da transação em tempo real não podem ser divulgados, seja online ou pessoalmente. 

Como requisito obrigatório, os pagamentos instantâneos devem ser configurados com uso de certificados digitais e assinaturas digitais, mantendo assim os dados seguros e garantindo um relacionamento confiável entre a empresa e os clientes.

De fato, a assinatura digital criou a base para novas tecnologias de pagamento. Fornecer uma experiência de pagamento rápida e segura, garante a proteção dos dados e permite que a confiança entre comerciantes e consumidores prospere. 

Adicionalmente, a dinâmica está crescendo para soluções de pagamento inovadoras, a exemplo dos pagamentos instantâneos, com a segurança sendo a prioridade número um. A estrutura utilizada em vigor apresenta oportunidades sem precedentes para o setor financeiro.

Por fim, desde a sua fundação a E-VAL vem oferecendo soluções de assinatura digital para o mercado financeiro, foi assim com o SPB, Cambio, COMPE, DDA e agora o PIX. Soluções essas que buscam a qualidade que os clientes exigem, desde a segurança, escalabilidade e até o desempenho.

Para o PIX a E-VAL está fornecendo solução completa para a assinatura digital, desde o software de assinatura digital e verificação, como também os certificados digitais exigidos na comunicação e o HSM que o Banco Central recomenda o uso. Portanto se você deseja saber mais entre em contato conosco.

Sobre a E-VAL Tecnologia

A E-VAL Tecnologia atua há mais de 15 anos oferecendo soluções de segurança da informação para o mercado, pioneira em iniciativas no uso da certificação digital no Brasil, tais como, SPB, COMPE, Autenticação, Assinatura digital de contratos, Gerenciamento de Chaves e Proteção de dados e armazenamento de chaves criptográficas para os segmentos de instituições financeiras, educação e indústria.

Fale conosco, os especialistas da E-VAL Tecnologia terão o maior prazer em atendê-los, contribuindo para o desenvolvimento dos seus projetos e a melhoria contínua da segurança da informação para a sua instituição.

Siga-nos nas redes sociais:
error

Gostou do blog? Compartilhe já :D