Notícias e Eventos

Recomendações de segurança de dados para 2019

Nos últimos anos, a segurança da informação passou por fortes mudanças. Até mesmo a expressão utilizada mudou: atualmente, ouvimos termos como “segurança de dados”, “proteção de dados” e “privacidade”, por exemplo.

Deixamos de ter algo genérico, como é o caso de segurança da informação. Afinal, agora passamos a ser mais específicos e focados em nossas prioridades relacionadas ao uso de dados.

Ao focar em segurança de dados, por exemplo, passamos a enxergar o quanto proteger as informações dos nossos clientes, funcionários e fornecedores se tornou importante.

Além disso, as empresas passaram a sentir o real impacto quando ocorre um vazamento ou roubo de dados; enfim, tudo que pode causar prejuízos financeiros ou impactar a credibilidade ou autoridade, seja como organização, marca ou profissional.

Estamos em um processo de transformação. Afinal, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é um exemplo do que vem pela frente. Publicada no ano passado, ela deve entrar em vigor em 2020. Certamente ela mudará bastante a rotina de empresas de diferentes segmentos e tamanhos.

Por essa razão, é bom ficar atento ao que acontecerá já em 2019.

A LGPD é um preparativo para os próximos anos

Semelhante ao que aconteceu na Europa, a LGPD tem o objetivo de regulamentar a forma como as empresas e os profissionais de diferentes áreas devem tratar a coleta, o processamento, armazenamento e compartilhamento de dados pessoais.

Além desta definição, a LGPD trata sobre as penalidades para o seu não cumprimento em diversos aspectos. Quando ela entrar em vigor, passa a valer um mecanismo de sanção e multas por não conformidade. As penalidades podem atingir 2% do faturamento bruto de uma empresa.

A perspectiva quanto à segurança de dados muda para todos, pois a lei impacta desde pequenos escritórios até gigantes do mercado. A LGPD aumentará a conscientização sobre como as informações devem ser protegidas, assim como questões de compartilhamento e descarte.

É importante destacar ainda que a segurança de dados à qual estamos nos referindo envolve os ambientes digital e físico; portanto, 2019 será a base para os próximos anos em relação à conformidade perante legislações em vigor e privacidade.

O desafio da segurança de dados

Além das novas leis, as empresas terão que lidar com outras preocupações e questões relacionadas à segurança de dados. A prioridade não é somente atender às legislações, aos requisitos de conformidade ou compliance.

Um dos objetivos é saber exatamente como pode ser prejudicial para o seu negócio o roubo, sequestro ou vazamento de dados. E assim, priorizar o que precisa ser corrigido e melhorado. Além de tudo, evita-se a possibilidade de tornar uma empresa inviável para o mercado simplesmente porque os clientes perderam a confiança na marca, em seus gestores e profissionais.

É importante entender que o prejuízo financeiro é apenas uma consequência de perder credibilidade diante dos consumidores, fornecedores, investidores etc.

É nesse momento que as empresas percebem que a segurança de dados é um grande desafio. Além de tudo, ele ultrapassa o simples uso de um antivírus e da aplicação de senhas. Estamos falando de investimentos em políticas, processos, educação e, principalmente, conscientização.

A segurança de dados não é responsabilidade apenas do time de TI. A verdade é que o dever da proteção de cada informação coletada, processada e distribuída passa a ser compartilhada com todos que fazem parte da organização. Sem exceções.

Recomendações de segurança de dados para 2019

Os anos de 2017 e 2018 foram marcados por grandes episódios relacionados a vazamentos e roubos de dados. Uma rápida pesquisa no Google deve mostrar os nomes de grandes empresas envolvidos em incidentes de segurança.

Diante disso, há um forte movimento das empresas para intensificar ações relacionadas à segurança de dados pessoais e respeitar os direitos sobre as próprias informações.

A conscientização e o envolvimento do consumidor

A conscientização e o envolvimento do consumidor nos levam a uma conversa muito maior sobre o significado da privacidade de dados e como ela é aplicada nas empresas.

No ano de 2019, veremos os consumidores mais preocupados com o fornecimento e processamento dos seus dados pessoais.

Isso faz parte de uma evolução da relação entre consumidores e empresas. Violações de dados e escândalos envolvendo o compartilhamento indevido tendem a corroer toda a confiança que os indivíduos depositam em entidades com e sem fins lucrativos.

Com a LGPD, o consumidor passa a ter respaldo jurídico no tratamento dos casos evolvendo segurança de dados negligenciada.

Esse desafio pode ser vencido. Contudo, será preciso trabalho por parte das organizações para ganhar a confiança através da transparência. Afinal, faz-se necessário o relacionamento franco com consumidores sobre como os dados são, de fato, usados.

A proteção e privacidade de dados em torno da automação

Será outro grande desafio garantir a proteção e privacidade em torno do processamento automatizado de dados pessoais.

Atualmente, a automação de diferentes tipos de processos de negócio já faz parte da rotina de várias empresas.

Com a evolução tecnológica chegando a produtos e serviços com o uso de inovações como a Internet das Coisas (IoT), dispositivos móveis e wearables, combinados com o aprendizado de máquina e Inteligência Artificial (IA) fazem com que a segurança de dados corra um risco ainda maior na perspectiva de proteção aos consumidores.

O uso de novas tecnologias na análise de dados pessoais

As novas tecnologias aplicadas à análise de dados podem ampliar ainda mais a preocupação com o uso de informações pessoais já em 2019.

Como exemplo, temos a crescente aplicação do padrão de voz, além do reconhecimento de fala e imagem como meios de identificar e autenticar indivíduos.

Assistentes pessoais, reconhecimento facial e digital. Estes são exemplos de novos tipos de dados que passam a ser coletados, processados e armazenados por meio de produtos e serviços oferecidos pelas empresas.

Precisamos rever, por exemplo, a definição fundamental de dados pessoais em 2019. Quais são os limites no uso desse tipo de informação? Que impacto causa um incidente que envolve o roubo e vazamento de voz e imagem facial? Como fica a questão da privacidade?

Perceba que 2019 será um ano de consolidação de novos conceitos, ações e investimentos relacionados à segurança de dados.

Em anos anteriores se discutia infraestrutura, soluções e tecnologias aplicadas. Por outro lado, nos próximos anos debateremos sobre as melhores estratégias, o impacto junto aos consumidores, a prevenção e correção aos ataques virtuais.

Não perca tempo! Esse é o momento para iniciar seus projetos de segurança de dados.

A E-VAL Tecnologia atua há mais de 14 anos oferecendo soluções de segurança da informação para o mercado, pioneira em iniciativas no uso da certificação digital no Brasil, tais como, SPB, COMPE, Autenticação, Assinatura digital de contratos, Gerenciamento de Chaves e Proteção de dados e armazenamento de chaves criptográficas para os seguimentos de instituições financeiras, educação e indústria.

Fale conosco, os especialistas da E-VAL Tecnologia terão o maior prazer em atendê-los, contribuindo para o desenvolvimento dos seus projetos e a melhoria contínua da segurança da informação para a sua instituição.

Siga-nos nas redes sociais:
error

Gostou do blog? Compartilhe já :D