Novidades

Recomendações para não cair em golpes envolvendo o Pix

Uma das questões mais urgentes para bancos, operadores de sistema financeiro e reguladores é como aumentar a velocidade sem sacrificar a segurança. Nesse novo cenário de pagamentos, a tecnologia pode contribuir para a prevenção de golpes envolvendo o Pix, em vez de simplesmente acelerar os pagamentos? 

Quando o Banco Central do Brasil lançou recentemente o sistema de pagamentos instantâneos, os golpes envolvendo o Pix ocorreram imediatamente. Essa nova forma de pagamento é um novo paradigma na forma de realizar movimentações financeiras, entregando transferências de pagamentos 24 horas por dia, 7 dias por semana, em questão de segundos. 

Porém, infelizmente, os pagamentos instantâneos podem abrir a porta para fraudes em tempo real.

Os golpes envolvendo o Pix podem assumir diferentes formas

O pagamento instantâneo permite que vendedores e compradores troquem dinheiro e comprem serviços em segundos. Os fundos são recebidos na conta bancária do beneficiário quase imediatamente, em vez de demorar alguns dias úteis. 

Isso pode fazer uma diferença significativa para o fluxo de caixa de uma pequena empresa, em particular, e significa menos tempo gasto esperando que o dinheiro seja compensado do ponto de vista do comprador. 

De fato, transações rápidas são um requisito comum na nova economia, especialmente com o aumento da mobilidade: as atuais gerações de clientes querem poder fazer pagamentos a qualquer hora, em qualquer lugar, usando seus dispositivos móveis.

Entretanto, ao mesmo tempo que as instituições financeiras estão lançando novas soluções de pagamento mais rápidas, elas estão lutando com novos tipos de fraude e o aumento de táticas como comprometimento de e-mail.

Normalmente, um fraudador irá intimidar, persuadir ou seduzir você a desembolsar dinheiro ou informações de identificação pessoal valiosas, fingindo ser uma pessoa que você conhece ou uma instituição em que você confia.

O criminoso digital pode fingir ser um representante do banco em uma chamada telefônica e solicitar o login da sua conta corrente. Ele ou ela pode se passar por um funcionário do governo e ameaçar jogá-lo na prisão a menos que você pague por “impostos devidos”. 

O fraudador pode até mesmo fingir-se de uma instituição de caridade e enganá-lo para que doe fundos a uma organização falsa. Os vigaristas tendem a prosperar com a incerteza e o pânico. E com o Pix, não será diferente, eles vão tirar vantagem de suas fraquezas.

Combate aos golpes envolvendo o Pix: um ato de equilíbrio 

Como você pode se proteger de golpes envolvendo o Pix? Aqui estão várias etapas de bom senso que os consumidores podem seguir para garantir que não sejam enganados por um golpista.

1. Pense antes de clicar em um link ou baixar um anexo

Pense bem antes de clicar em qualquer link ou baixar qualquer anexo em um e-mail ou site, dizem os especialistas de segurança, mesmo que seja de alguém que você conhece. 

Golpistas e hackers sequestram endereços de e-mail para enviar links ruins e, em seguida, os usam para instalar malware em seu computador ou induzi-lo a fornecer informações pessoais valiosas. 

Se um e-mail parecer incompleto, pense duas vezes antes de interagir com ele. Tenha muito cuidado também antes de conduzir transações financeiras em uma rede Wi-Fi pública, o que a torna mais vulnerável a fraudadores.

2. Pare e respire

Os golpistas se alimentam de seu pânico e medo. Eles são o que chamamos de engenheiros sociais, seu trabalho é dissuadi-lo de suas informações. 

Se você receber uma ligação de um cobrador de dívidas, por exemplo, ameaçando prendê-lo a menos que você envie dinheiro imediatamente, respire fundo e vá devagar. 

Lembre-se de que os cobradores de dívidas não podem ameaçar prendê-lo. Depois de deixar o pânico diminuir, você pode perceber que há outros aspectos suspeitos sobre a interação e perceber que está lidando com um vigarista.

3. Proteja suas informações pessoais

Os golpistas não estão apenas atrás de seu dinheiro. Eles querem seu número de identidade ou CPF, endereço, e-mail e outras informações pessoais, que são tão valiosas para eles quanto dinheiro. 

Portanto, tenha muito cuidado antes de passar suas informações para alguém que liga, envia mensagens de texto ou e-mails. Nunca se identifique com dados pessoais para ninguém que o contate. 

Em vez disso, desligue e ligue de volta para o número de atendimento ao cliente que você encontra online ou no verso do seu cartão de crédito, por exemplo. Existem alguns motivos para fornecer o seu número de identidade ou CPF, e o número de verificação no verso do seu cartão de crédito só deve ser usado por você ao fazer uma compra online.

4. Tenha uma senha forte

Certifique-se de ter senhas complexas – compostas de letras, números e símbolos – e de usar uma senha diferente para cada conta configurada.

Você também deve se certificar de que todos os seus computadores e laptops possuem software antivírus e de segurança atualizado. Lembre-se de atualizar todos os telefones ou tablets com o software mais recente. Também é importante ter senhas seguras, pois isso torna mais difícil para os golpistas cometer fraudes financeiras em sua conta.

5. Fique atento, se parece bom demais para ser verdade, desconfie

Se alguém ligar ou enviar um e-mail com um negócio financeiro incrível, pode ser um golpe envolvendo o Pix. 

Ofertas que parecem boas demais para ser verdade geralmente são criminosos que tentam colocar as mãos no seu dinheiro. Se você não tiver certeza, peça que escrevam para você para confirmar os detalhes da oferta que você está discutindo com eles. 

Mesmo assim, você deve continuar a ter cuidado ao lidar com eles até ter certeza absoluta de que a oferta é genuína.

O que fazer se você for enganado em golpes envolvendo o Pix

Se você for vítima de um golpe envolvendo o Pix ou qualquer outra forma de fraude, não deixe que o constrangimento o impeça de denunciar o crime às autoridades. 

Se sua identidade foi roubada, ligue para as empresas onde ocorreu a fraude e informe que alguém roubou sua identidade. Peça que eles coloquem um alerta em suas contas e, em seguida, altere seu login e senhas. 

Algumas ações de mitigação, como o cancelamento da chave Pix ou do seu cartão de crédito, são necessárias para limitar sua responsabilidade financeira se suas informações forem roubadas. 

Se você está preocupado com o fato de que o roubo de identidade está afetando sua saúde financeira, entre em contato com as agências bancárias ou empresas de crédito para corrigir qualquer informação falsa e solicitar um alerta de fraude ou congelamento de sua conta. Dependendo do tipo de roubo ou fraude ocorrida.

Por fim, se você foi vítima de golpes financeiros – também tome cuidado com o processo de recuperação da fraude. Muitas vezes os fraudadores fingem ser um advogado ou policial e dizem que podem ajudá-lo a recuperar o dinheiro que você já perdeu.

Pix e a E-VAL

A E-VAL teve participação direta no processo de implantação do Pix, o sistema de pagamento instantâneo do Banco Central. A E-VAL com soluções de assinatura e certificados digitais, a exemplo do E-VALCryptoCOMPE e o EVALCryptoSPB que hoje atende a assinatura digital de mensagens trocadas pelo Sistema Financeiro Nacional.

Em relação ao processamento e performance do Pix, a solução EVALCryptoPix da E-VAL, que utiliza API Rest, facilita a integração e otimiza o processamento da assinatura digital e do XML, fornecendo alto desempenho e escalabilidade com elasticidade nas transações de pagamento do Pix.

Além disso, para o Pix, a E-VAL está fornecendo uma solução completa para a assinatura digital, desde o software de assinatura digital e verificação, como também os certificados digitais exigidos na comunicação e o HSM que o Banco Central recomenda o uso.

Sobre a E-VAL Tecnologia

A E-VAL Tecnologia atua há mais de 15 anos oferecendo soluções de segurança da informação para o mercado, pioneira em iniciativas no uso da certificação digital no Brasil, tais como, SPB, COMPE, Autenticação, Assinatura digital de contratos, Gerenciamento de Chaves e Proteção de dados e armazenamento de chaves criptográficas para os segmentos de instituições financeiras, educação e indústria.

Siga-nos nas redes sociais:
error

Gostou do blog? Compartilhe já :D