Proteção de Dados

Segurança da Informação: a cibersegurança está nas mãos do TI?

O volume de informações é crescente e gerenciar bancos de dados é uma tarefa que exige além da estrutura, uma organização preparada para evitar conflitos e falhas operacionais. Por isso, organizações têm aberto cada vez mais espaço para a tecnologia em suas estratégias. Esse fato acontece pois as organizações perceberam o quanto ele é essencial para a condução dos negócios. O novo cenário dos departamentos de TI provoca novos desafios ao gestor de segurança de informação.

Os gestores precisam lidar com administradores, proprietários das empresas, executivos, colegas e clientes. Cercados de muita pressão, estes profissionais devem garantir que tudo funcione em perfeito estado, agilidade e sincronia. A infraestrutura e segurança são colocadas a prova todos os dias.

A cibersegurança está nas mãos de quem?

Na opinião de Rafael Narezzi, especialista em cibersegurança da 4CyberSec, o papel de cuidar da segurança da informação não deve ser atribuído somente ao departamento de TI: “Embora seja normal atribuir a tarefa à equipe de TI, até mesmo por atuar diretamente no front operacional, é preciso entender que ela não está capacitada para lidar com ciberataques. De uma forma mais clara, ela deve focar apenas nas operações e na otimização da empresa”, explica.

Segundo ele, o profissional (ou a consultoria especializada em cibersegurança) atua de forma mais complexa, analisando brechas e treinando funcionários. Dessa forma ele está preparado para lidar com crises e estuda os ataques para não ser vítima deles novamente. Assim empresas ao redor do mundo estão organizando departamentos e cargos específicos para lidar com tal demanda.

Atualmente em grandes organizações é comum encontrarmos profissionais com o cargo executivo CSO (Chief Security Officer). CSO é o profissional responsável por definir e implementar a segurança da informação nas empresas.

O importante para a segurança da informação é agir

Há diversos tipos de ameaças que as companhias têm enfrentado. Essas ameaças podem ser por exemplo vírus, “ransomware“, acesso não autorizado, ataques de negação de serviço ou vazamento de dados.

Mas existe uma onda que chama a atenção dos profissionais de segurança da informação, que é o vazamento de dados. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, o roubo de dados é considerado o quinto maior crime no mundo. Quando empresas são atacadas por um ataque cibernético, muitos pequenos negócios não enxergam outra saída a não ser fecharem as portas. Aliás, 60% delas fecham depois de um “Breach” (violação de cibersegurança).

Vazamento de dados

Isso preocupa, pois estamos na era da transformação digital, as empresas são cada vez mais digitais e se os dados são roubados e as informações vem a público a empresa pode ter grandes problemas, pois imagine o que aconteceria com a sua empresa se os seguintes dados vazassem na internet:

  • Dados de clientes;
  • Informações comerciais, tais como preço, margem, negociações, histórico do cliente, etc;
  • Dados dos produtos: segredos industriais, de software, especificações, entre outros.

Esses são só alguns exemplos do que poderia ocorrer em um ataque de vazamento de dados.

Logo, não importa se a corporação contratar um especialista em segurança da informação ou empresas especializadas, a regra para ambos é a mesma: agir à frente dos criminosos! Somente uma equipe preparada poderá tomar decisões e orientar os usuários a estarem seguros, criando planos de riscos e avaliando a necessidade de ferramentas e equipamentos de ponta que já estão disponíveis no mercado.

Uma das ferramentas disponíveis é a criptografia de dados que garante a privacidade e a inviolabilidade das informações, clique aqui e saiba mais sobre esse assunto em nosso blog.

Por fim, é importante ressaltar que todo público interno e externo precisa ser treinado e conscientizado sobre a importância da segurança da informação. A empresa pode contar com inúmeros filtros, mas, se apenas um funcionário tiver uma atitude indevida, abre a brecha de toda a rede. A principal forma de evitar ataques, em tempos de alta conectividade, ainda é o investimento em soluções completas, mas também em capacitação e treinamento de quem trabalha conosco.

E-VAL Tecnologia, uma empresa do Grupo E-VAL

A E-VAL Tecnologia atua há mais de 13 anos oferecendo soluções de segurança da informação para o mercado, pioneira em iniciativas no uso da certificação digital no Brasil, tais como, SPB, COMPE, Autenticação, Assinatura digital de contratos, Gerenciamento de Chaves e Proteção de dados e armazenamento de chaves criptográficas para os seguimentos de instituições financeiras, educação e indústria.

Fale conosco, os especialistas da E-VAL Tecnologia terão o maior prazer em atendê-los, contribuindo para o desenvolvimento dos seus projetos e a melhoria contínua da segurança da informação para a sua instituição.

Siga-nos nas redes sociais:
error

Gostou do blog? Compartilhe já :D