0
1
0
1
1
0
1
0

Assinatura Digital, Autenticação e Criptografia. > blog > Tire suas dúvidas sobre o fim do boleto sem registro

Tire suas dúvidas sobre o fim do boleto sem registro

Tire suas dúvidas sobre o fim do boleto sem registro

Se você emite boletos ou simplesmente realiza pagamentos saiba que a data limite para o fim da transição para o novo formato no processo de emissão deste tipo de cobrança está próximo. É o fim do boleto sem registro.

Após mais de 20 anos utilizando o mesmo padrão o Banco Central e a FEBRABAN junto com às instituições financeiras decidiram atualizar a forma como os boletos bancários são emitidos. A transição deu início em julho de 2017 e chega ao fim em novembro de 2018 com a conclusão de todo o processo.

O que muda com o novo padrão de boletos bancários

A mudança parece ser simples e está concentrado na forma como os boletos bancários são emitidos. O objetivo principal da nova cobrança desenvolvida é atualizar o procedimento para trazer mais segurança e transparência aos pagamentos.

O boleto sem registro consiste basicamente na emissão da cobrança pelo beneficiário e o envio para a pessoa responsável pelo pagamento. A instituição bancária só tem conhecimento da transação quando ocorrer a efetivação do pagamento.

A diferença em relação ao novo modelo é justamente a notificação para os bancos logo após a emissão do boleto. Porém, a mudança para o novo padrão não se concentra apenas na comunicação junto às instituições financeiras. Lembre-se que o objetivo é a modernização.

A nova plataforma de boletos implementa a modernização

A geração de boletos como forma de pagamento começou a ser utilizado em 7 de outubro de 1993 e, por isso, exigia uma modernização. De acordo com o Banco Central a mudança beneficia principalmente os consumidores. O BC aponta como benefícios:

Para o emissor

  • Melhoria na capilaridade e possibilidade de recebimentos;
  • Melhoria no ambiente de crédito;
  • Redução das fraudes de emissão de boletos;
  • Redução das inconsistências nos pagamentos;
  • Mitigação dos erros de cálculos de multas e de encargos por atraso;
  • Fim da necessidade da emissão da 2ª via do boleto.

Para o pagador

  • Cliente DDA pode visualizar todos os seus boletos de forma eletrônica;
  • Possibilidade de pagamento de boleto vencido em qualquer canal de recebimento do Banco;
  • Ainda mais segurança no pagamento, com duplo controle contra as fraudes;
  • Garantia da diferenciação do boleto de cobrança do boleto de proposta;
  • Redução de inconsistências de pagamento e pagamento em duplicidade;
  • Fim da necessidade da emissão da 2ª via do boleto para pagamento.

O Banco Central afirma que a Nova Plataforma da Cobrança possibilita aos consumidores maior conveniência e segurança nas operações.

A principal mudança a ser sentida pelos consumidores é que um boleto vencido poderá ser pago em qualquer instituição financeira ou em um dos canais de atendimento disponíveis, tais como agência, internet, mobile e ATMs, acabando com a necessidade de emitir uma segunda via do boleto.

O fim do boleto sem registro visa reduzir as fraudes

Outro importante objetivo com o fim do boleto sem registro é reduzir as fraudes de boleto.

Dois incidentes se tornaram comuns com o boleto sem registro:

  1. O golpe junto aos consumidores que consiste em alterar o código de barras da cobrança, desviando, assim, o pagamento para outra conta bancária. O truque costuma ser feito através de um vírus instalado na máquina do consumidor final que altera o código do boleto.
  2. Os bancos alegam também que sofrem com inconsistências que causam bastante prejuízos. Isso acontece quando o cliente muda o valor do boleto ou mesmo a data de vencimento.

Com o novo modelo, ocorre a identificação do sacado, como o CPF ou CNPJ do cliente que efetuará o pagamento e a comunicação dessas informações ao banco.

Essa abordagem que identifica os responsáveis tanto pela emissão quanto pelo pagamento é importante para reduzir o número de fraudes, portanto, essa é uma medida que busca trazer proteção e garantia tanto para as empresas, como para os consumidores.

Estamos na reta final da transição para o novo modelo e desta forma teremos em breve o fim do boleto sem registro. Muitos alegam que essa mudança deve aumentar a burocracia e os custos relativos a essa modalidade de pagamento, podendo prejudicar principalmente os pequenos empresários.

Porém, como pode ser visto na leitura do artigo, temos uma evolução necessária e que busca pontos importantes como a segurança e a facilidade para os consumidores.

É natural que ocorra no começo uma resistência e preocupações, entretanto, a experiência nos mostra que ajustes serão feitos e todos serão beneficiados ao final.

Gostou deste conteúdo? Envie-nos sugestões pelo e-mail conteudo@evaltec.com.br ! Inscreva-se na nossa news e receba novidade sobre tecnologia para instituições financeiras.